25a Mostra Teatral Hipérion oferece oito dias de espetáculos variados

Guarde um espaço na sua agenda para a cultura. Entre 3 e 14 de julho, acontece a 25a Mostra Teatral Hipérion, que traz produções teatrais realizadas e encenadas pelos atores e atrizes em formação de nossa escola. 

A mostra foi criada em 2002 e, desde então, tornou-se tradicional evento para incentivar a experiência prática dos alunos da Hipérion e promover a cultura.

Na atual edição, são sete espetáculos em cartaz: Vivendo e Aprendendo a Jogar (Nelson Rodrigues e Caio Fernando Abreu); O Segredo da Arca de Trancoso (Luiz Felipe Botelho); Como se Fora Brincadeira de Roda (Robson Teles); Caleidoscópio: Fragmentos de Duas Histórias (Edson Aranha e turma); Veríssimo, Todas as Comédias (Luiz Fernando Veríssimo); Pequenos Burgueses (Máximo Gorki); e Uma Vida para Contar (Edson Aranha e turma).

O evento acontecerá em dois endereços: no Teatro Arraial  (entrada: R$ 25) e na Hipérion Escola de Artes (entrada: R$ 20). Na programação ao final desta matéria, confira em qual desses espaços cada peça será apresentada.

Sinopses

Vivendo e Aprendendo a Jogar usa jogos teatrais e dramáticos para dar vida aos textos O Pediatra e Perdoa-Me Por Me Traíres, de Nelson Rodrigues, e Diálogos 1 e 4, de Caio Fernando Abreu, os quais tratam de jogos cotidianos que podem tanto fazer bem quanto mal ao ser humano: jogos de sedução, de intriga, de poder.

O Segredo da Arca de Trancoso, obra de Luiz Felipe Botelho, inspira-se nos contos populares lusitanos e narra a história de uma criança que, repentinamente, passa a ter de cuidar de uma misteriosa arca de madeira, cheia de poderes, cobiçada por ladrões e criaturas sobrenaturais.

Como se Fora Brincadeira de Roda, de Robson Teles, por sua vez, permite-nos mergulhar no universo lúdico e fantástico da infância. Seu centro está no personagem Binho, que tem de se mudar de seu bairro por conta do novo emprego de seu pai, deixando seus amigos Feno, Mana, Lilinha e Mila.

Caleidoscópio: Fragmentos de Duas Histórias, foi escrita pelo professor Edson Aranha e alunos colaborativamente. Ela aborda, entre outros, conflitos e questões relacionados a família, identidade e sexualidade, a partir da história de um jovem transgênero que enfrenta inúmeros obstáculos.

A peça Todas as Comédias retoma livro homônimo de Luís Fernando Veríssimo, que cerca de 500 crônicas sobre a classe média brasileira, seus heróis, angústias, infidelidades, em seus espaços públicos e privados. A adaptação realizada pelos alunos reproduz, então, esses microespaços (bar, sala de jantar etc.) em que os costumes dessa classe social se manifestam.    

Pequenos Burgueses, obra do escritor e ativista político russo Máximo Gorki, também está em cartaz. Ela foi adaptada pelos alunos da Hipérion, com a direção de Diana Giraldo, professora de teatro da escola, e narra conflitos de uma típica família burguesa recifense (na versão original, trata-se de uma família russa). Para Rafaella Barros Paixão, 31, aluna da Hipérion que atuará na peça, a preparação para a apresentação está “intensa e gratificante, cheia de descobertas no processo criativo”.

Na peça, ela fará o papel de Catarina, mãe da família Brito e dona do bar que é o cenário principal da adaptação. Paixão destaca o caráter colaborativo do trabalho em realização e vê a mostra como o momento para “passar a beleza de tudo que vivenciamos. Vai ser uma experiência gratificante para nós e para o público”.

Uma Vida para Contar, peça também escrita por Aranha e alunos colaborativamente, gira em torno de uma escritora que narra sua própria história e de seus escritos. Ao longo da peça, ela interagirá com os personagens, comemorará seus 90 anos, mas será surpreendida com os destinos da vida.  

Sentir o ‘calor do público’

A preparação dos alunos para essa variedade de espetáculos tem sido árdua. Exemplo disso é a aluna Livia Kellyane Silva de França, 16. Ela é uma das atrizes na adaptação da obra de Botelho e confessa a ansiedade: “eu passo várias vezes as falas na minha cabeça durante a semana”, revela.

“Os alunos adoraram os textos, estão muito empenhados e participaram ativamente da elaboração de figurino, cenário, maquiagem, marcação e sonoplastia”, detalha Renata Lima, professora de teatro na Hipérion e diretora das adaptações de O Segredo da Arca de Trancoso e de Como se Fora Brincadeira de Roda.

Para Paixão, participar da mostra é uma oportunidade de consolidar o aprendizado construído ao longo das aulas. “O teatro tem uma energia diferente, e o calor do público, a excitação do palco, tudo faz com que o aluno tenha mais certeza do caminho traçado e ainda mais amor pelo ofício de atuar”, afirma.

Giraldo ressalta a importância da prática no palco para o aprendizado dos alunos. “Um ator ou atriz não se forma apenas através da teoria. É muito importante para os alunos colocar em prática o aprendido na sala de aula”, diz.

No mesmo sentido, Aranha afirma que, “para quem estuda teatro, ter horas de palco é salutar, momento único em que se põe em prática o que se aprendeu e se ganha uma experiência que fica”.

Confira a programação da mostra e os respectivos endereços de apresentação:

E você?

Quer vivenciar você também a experiência do teatro? Faça sua pré-inscrição em nosso Curso de Teatro Hipérion, que começará em breve. É o pontapé inicial para você que quer começar sua carreira nas artes cênicas.

Caso já tenha conhecimento e talento no assunto, marque um teste conosco para participar do Curso de Formação de Atores Profissionalizante, que começará em agosto. Mas corra, pois as vagas são limitadas!

 

Hipérion Escola de Artes: Endereço: Av. Norte, 2608 , Encruzilhada.

Teatro Arraial Ariano Suassuna:  Endereço: Rua da Aurora, 457, Boa Vista.

Av Norte, 2608 Sala 4 , Encruzilhada , Recife-PE | Cep: 52041-080