26ª Mostra Teatral Hipérion: alunos encenam espetáculos totalmente autorais

Deixe de lado os preparativos natalinos e venha aproveitar o que preparamos para você neste último mês do ano. Entre 9 e 22 de dezembro, acontece a 26ª Mostra Teatral Hipérion, o já tradicional evento de nossa escola que proporciona muita arte para o público recifense.

As apresentações da mostra ocorrerão na Hipérion (Av. Norte, 2608 – Encruzilhada) e no Teatro Arraial (Rua da Aurora, 457 – Boa Vista). No total, serão cinco peças, distribuídas em oito dias.

Os trabalhos contemplam tanto releituras de clássicos da dramaturgia brasileira e internacional quanto textos totalmente autorais, produzidos coletivamente por nossos atores e atrizes em formação.

 

                                                                                                                                                                                                                                                      Confira no cronograma abaixo quando e onde cada peça será encenada.

 

Peça

Dias (dezembro)

Horários

Local

Uma dose de Nelson, por favor

9

1ª sessão – 17h

2ª sessão – 19h

Hipérion

Os sete gatinhos

13

 

1ª sessão – 18h

2ª sessão – 20h

Teatro Arraial

Fragmentos

15

 

1ª sessão – 18h

2ª sessão – 20h

Hipérion

Fragmentos

16

 

1ª sessão – 17h

2ª sessão – 19h

Hipérion

Sonho de uma noite de verão do Shakespeare

19 e 20

 

 

20h

Teatro Arraial

Sonhando alto

 

21 e 22

1ª sessão – 18h

2ª sessão – 20h

Hipérion

As peças foram montadas pelos alunos de diferentes períodos, em trabalho realizado desde agosto. Com isso, eles aplicaram técnicas e aprendizados adquiridos ao longo da formação profissionalizante no decorrer deste ano. Descubra a seguir as sinopses dos espetáculos da mostra.

Uma dose de Nelson, por favor

A peça consiste em uma compilação de cenas de quatro textos de Nelson Rodrigues: O beijo no asfalto, O vestido de noiva, Os sete gatinhos e Perdoa-me por me traíres. Esses são alguns dos trabalhos mais reconhecidos do dramaturgo recifense, que trazem uma leitura crítica das contradições sociais brasileiras.   

O trabalho foi montado pelos alunos do curso inciante de teatro, que estão bastante ansiosos com o desafio. “Trata-se da primeira experiência da maioria dos alunos nos palcos”, pontua Edson Aranha, diretor da peça e professor da Hipérion.

“Será uma importante oportunidade para eles aplicarem e experimentarem noções e técnicas teatrais aprendidas no curso”, finaliza Aranha. Sem dúvida, nada melhor do que do que uma ‘dose’ de prática diante do público para os alunos crescerem profissionalmente.

Os sete gatinhos

Os sete gatinhos, de Nelson Rodrigues, narra a história da família Noronha, cuja quinta filha, Silene, símbolo de ‘pureza e inocência’, é acusada de matar uma gata que pariu sete filhotes no colégio interno.

A trama fica ainda mais complexa quando a família descobre que Silene está grávida. É aí que vemos os rumos dos Noronha e a imagem angelical da garota irem por água abaixo. Descobrimos uma Silene nada pura, ao contrário do que todos imaginam.

A peça “mostra um novo modo de ver esse clássico de Nelson Rodrigues”, destaca Bira Honorato, diretor da peça e professor da Hipérion. Os alunos “tiveram que trabalhar em todos os elementos de uma peça e atuaram na maquiagem, no figurino, no cenário, na sonorização e na dramaturgia”, detalha.

O trabalho foi realizado pelos alunos do segundo semestre do curso profissionalizante, com base em estudos em tragédia clássica, mangás e animes. “Resolvi dirigir essa peça com características de anime para que os alunos colocassem as formas e a precisão física em prática, com estudo de fala de tragédia clássica”, pontua Honorato.

 Fragmentos

Fragmentos traz histórias independentes criadas pelos alunos do primeiro semestre do curso profissionalizante. Destaca-se a história de uma mãe que assedia moralmente sua filha adotiva. A jovem, por sua vez, acaba reproduzindo o mesmo padrão comportamental do qual é vítima e pratica bullying contra suas amigas.

Na peça, dirigida por Edson Aranha, também aparece a mãe biológica da garota, que se esforça por reencontrar-se com a filha após anos ausente, em decorrência de um câncer. Esse será, então, um dos pontos de maior tensão no espetáculo.

Além disso, o trabalho dos alunos traz a narrativa de três irmãs que vivem uma vida plena de desentendimentos, brigas e confusões, ligados, sobretudo, a abusos sexuais sofridos pela mais velha das três.  

Sonho de uma noite de verão do Shakespeare

A comédia de Shakespeare foi montada pelos alunos do quarto semestre do curso profissionalizante, dirigidos por Edson Aranha.

Seu enredo centra-se no tema das ilusões amorosas. Hérmia é apaixonada por Lisandro, e ele por ela. Todavia, os dois não podem se casar, pois o pai da jovem, Egeu, quer que ela case com outro homem: Demétrio.

Em vista da dificuldade, Hérmia e Lisandro fogem de Atenas. Mas, antes de fazer isso, Hérmia conta seu plano à amiga Helena, que é quem morre de amores por Demétrio.

Helena conta, então, o plano de Hérmia a Demétrio, esperando conquistá-lo de vez. Em vão: cheio de ciúmes, Demétrio vai atrás do casal. Helena o segue. Os personagens se encontram em um bosque povoado de elfos e fadas.

Lá, Oberon, o rei do da floresta, fica sabendo das complexas tramas amorosas e arma um plano surpreendente, que fará com que os quatro se apaixonem pela primeira coisa que virem pela frente.

Com base nesse pano de fundo, a história explora, de forma divertida, os problemas da idolatria amorosa, permitindo uma reflexão das relações entre o amor e a imaginação.   

Sonhando alto

Com texto criado coletivamente pelos próprios alunos do primeiro semestre do curso profissionalizante, Sonhando alto centra seu enredo num desejo de muitos: tornar-se artista. Destaca-se, assim, a tensão entre o sonho idealizado e sua difícil realização.

A peça narra a estória de Maria dos Santos, jovem sonhadora que sai do sertão para a cidade grande com o objetivo de dar vida a seu maior sonho: ser atriz. Lá, ela conhece Magnólia e Astolfo, que serão decisivos na jornada dela. Ela enfrentará, então, altos e baixos em meio aos seus fantasmas pessoais.

“É a representação lúdica dos muitos caminhos possíveis ao se decidir trabalhar com arte. Colocamos tudo no limite entre o real e o imaginário, intercalando realismo e surrealismo”, analisa Amanda Duarte, diretora da peça.

“Transformamos os jogos usados em sala de aula em cenas do espetáculo, a partir de um processo criativo coletivizado, envolvendo todas as etapas criativas”, complementa Duarte.

Adilson Di Carvalho, professor que também dirige a peça com Duarte, destaca que “a turma abraçou a proposta pedagógica desde o início. O texto foi construído em um processo coletivo, possibilitando aos alunos exercerem o protagonismo no processo”.

Sobre a mostra

A Mostra Teatral Hipérion é um evento realizado desde 2002 pela Hipérion Escola de Artes. Ele ocorre semestralmente e promove o trabalho realizado na escola pelos alunos, professores e toda a equipe.

Seu principal objetivo é difundir o teatro e a cultura e permitir a experimentação no campo teatral, seja com trabalhos autorais, seja com a releitura de clássicos nacionais e internacionais da dramaturgia.

 

Av Norte, 2608 Sala 4 , Encruzilhada , Recife-PE | Cep: 52041-080