Com o Experimentart, alunos da Hipérion aprendem a atuar nas diversas esferas da produção teatral

Estudar teatro na Hipérion não é apenas enfiar a cara nos livros nem assistir a horas de aulas. Mais que isso, é mergulhar em um aprendizado prático que permite conhecer as diversas funções envolvidas em um espetáculo teatral.

Para fazer os alunos colocarem ‘a mão na massa’, a Hipérion lançou a terceira edição do Experimentart em 31 de março, em workshop conduzido pela atriz e professora Anamaria Sobral Costa.

O projeto, concebido em 2017, estimula os alunos a desenvolver a criatividade e permite que eles vivenciem na prática as diversas áreas de atuação do teatro.

Para essa terceira edição do projeto, eles dividiram-se em seis grupos (seis alunos em cada, em média), cada um dos quais deverá realizar esquetes teatrais totalmente autorais.

Os integrantes do grupo terão de se dividir nas funções de dramaturgo, produtor, trilha sonora, maquiador, operador de som, figurinista, diretor, atores, e atrizes e montar sua própria obra teatral experimental. Para isso, ao longo de toda essa experiência prática, eles terão a consultoria personalizada dos professores da escola.

As esquetes produzidos serão apresentados em 20 de maio para alunos, equipe da escola e professores. Nessa ocasião, os professores avaliarão técnica e artisticamente as produções, que poderão, inclusive, ser selecionadas para eventos futuros da Hipérion.

Atuando, dirigindo ou produzindo, os alunos desenvolvem capacidades criativas variadas e, com isso, adquirem uma experiência relevante para se destacarem profissionalmente no mercado artístico no futuro.

Aprendizado prático

Para Bruno Barros, 23, aluno da Hipérion desde 2016 e um dos participantes do Experimentart deste primeiro semestre de 2018, a atuação no projeto irá ajudá-lo a aprimorar técnicas aprendidas na Hipérion.

“O Experimentart me ajudará retomar muitos dos aspectos trabalhados nos meus dois últimos anos na escola”, conta ele.

Barros é o dramaturgo de um dos grupos deste semestre, cuja esquete a ser apresentada se chama “Um contratempo no meio da estrada” e trata da corrupção nas instituições policiais.

“Nele, procurei refletir, com humor, a respeito da corrupção e violência presentes naqueles personagens que seriam os responsáveis por zelar pela ética e segurança da população”, conta Barros.

Barros afirma ter procurado Hipérion para um propósito bem concreto: desenvolver a expressão corporal. “Sempre procurei atividades que pudessem engrandecer minhas habilidades comunicativas e melhorar minha maneira de lidar com situações em público. Vi no teatro a oportunidade ideal de colocar esse desafio em prática e, há dois anos e meio, me sinto agraciado em dizer que está valendo a pena”.

Assim, para ele, o Experimentart funciona como um laboratório de experimentação e aprendizado das mais diversas áreas e tarefas do teatro. Por isso, ele confessa estar ansioso: “espero corresponder às minhas próprias expectativas e que tudo ocorra como nós estamos planejando”, conta.

Artista completo

Anttonio Carlos Melo de Almeida Soares, 20, é outro aluno da Hipérion que também está motivado com a possibilidade de produzir sua próprio esquete. Ele ingressou na escola no segundo semestre de 2017, no Curso Livre de Atores, e sente que o Experimentart propicia um aprendizado variado, dinâmico e amplo.

“É uma oportunidade para nós desenvolvermos o nosso lado criativo, apresentando peças autorais. Ele nos possibilita ser um artista completo, que não apenas reproduz de um texto decorado, mas cria conteúdo, produz espetáculos exerce também a direção”, analisa ele.

Soares, que sempre sonhou em ser ator e aluno novo da escola, considera um desafio e tanto já ingressar na Hipérion tendo de realizar uma tal tarefa. Ele é um dos dramaturgos de seu grupo, cujo esquete “A bela é fera” aborda o caso de um jovem artista de rua que quer tornar-se ator e faz de tudo para realizar esse desejo.

Além de dramaturgo, Soares, na função de ator, fará o papel desse jovem sonhador e ambicioso. “O personagem que criamos tem o lado Anttonio de ser: sonhador em ter o desejo de ser ator, ter um foco na sua vida”, analisa Soares.

“Como todo personagem, eu procuro o máximo buscar referências dele em seu dia a dia, lendo, assistindo a documentários sobre artistas de rua. Tudo isso coopera para a montagem do personagem”, conta ele ainda.

Experimente você também!

Faça parte você também do Experimentart e desenvolva toda sua criatividade no teatro, atuando em diversas funções.

Inscreva-se em nosso Curso de Teatro Hipérion, formação que é o pontapé inicial para você que deseja começar sua carreira nas artes cênicas.

Depois de inscrito você já poderá ingressar no Experimentart e montar sua própria peça com os colegas de sua turma.

Então, vem! Esperamos por você.

Av Norte, 2608 Sala 4 , Encruzilhada , Recife-PE | Cep: 52041-080